Notas | Notes

 What is collective intelligence?

It is a form of universally distributed intelligence, constantly enhanced, coordinated in real time, and resulting in the effective mobilization of skills… My initial premise is based on the notion of a universally distributed intelligence. No one knows everything, everyone knows something, all knowledge resides in humanity…

The ideal of collective intelligence implies the technical, economic, legal, and human enhancement of a universally distributed intelligence that will unleash a positive dynamic of recognition and skills mobilization.

The greater the number of collective intellects with which an individual is involved, the more opportunities he has to diversify his knowledge and desire.

Pierre Lévy

———————————————————————————————————————————————-

Inteligência Colectiva

Contribuição dos indivíduos, em suas especificidades, à inteligência coletiva.

A inteligência coletiva é um conceito que descreve um tipo de inteligência compartilhada que surge da colaboração de muitos indivíduos em suas diversidades. É uma inteligência distribuída por toda parte, na qual todo o saber está na humanidade, já que, ninguém sabe tudo, porém todos sabem alguma coisa. 1 O termo aparece na sociobiologia, na ciência política e em contextos específicos como dinâmicas de revisão paritária e aplicações decrowdsourcing. Essa definição mais ampla envolve processos como formação de consenso, capital social, tomada de decisão e capital intelectual. Diferentes ações, desde um partido político até um verbete na Wikipédia, podem ser descritas como uma forma de inteligência coletiva.

A noção de inteligência coletiva é referida como inteligência simbiótica por Norman Lee Johnson e como Sabedoria das Massas por James Surowiecki. O conceito é usado na área da sociologia, no mundo dos negócios, na ciência da computação e na comunicação de massa. Escritores que influenciaram a ideia de inteligência coletiva incluem Douglas Hofstadter (1979), Peter Russell (1983), Tom Atlee (1993), Pierre Lévy (1994),Howard Bloom (1995), Francis Heylighen (1995), Douglas EngelbartCliff JoslynRon Dembo e Gottfried Mayer-Kress (2003).

Muitas vezes essa inteligência é desvalorizada pela humanidade, pois focam suas preocupações em outros aspectos, como o desperdício econômico ou ecológico, e acabam por dissipar esse recurso, recusando levá-lo em conta, desenvolvê-lo e empregá-lo. Por isso, a Inteligência Coletiva, como citaPierre Lévy, também pode ser considerada uma inteligência incessantemente valorizada

Princípio

Para que o conceito de inteligência coletiva possa acontecer existem alguns princípios. É necessário primeiramente reconhecer que todo ser humano tem algum conhecimento, mas nenhum ser humano tem todo conhecimento sobre tudo. Além disso, é necessário compreender que cada indivíduo possuiu conhecimento em sua particularidades, ou seja, conhecimento não e trata ser inteligente de fato e sim possuir experiências vividas ao longo da vida e que podem ser partilhadas.1 . Posteriormente é necessária uma partilha de ideias e de propriedade intelectual: estes recursos proporcionam mais benefícios acumulados através do momento que permite que outras pessoas compartilhem ideias e que obtenham melhoria significativa através da colaboração, tornando-se um processo de crescimento coletivo. Assim, através de todo conhecimento interligado, toda a humanidade passa a estar interligada também. As tecnologias de comunicação são fundamentais para essa interligação. 1

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s